A responsabilidade do empregador no transporte dos seus empregados

Empregador que fornece transporte aos seus empregados é responsável por acidente ocorrido no trajeto.
Maria Fernanda

Maria Fernanda Sbrissia

Advogada egressa do Vernalha Pereira

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

A responsabilidade civil é a obrigação que uma pessoa tem de reparar o dano causado, injustamente, a outra. A teoria clássica da responsabilidade civil aponta a culpa “lato sensu” (culpa ou dolo) como um dos fundamentos da obrigação de reparar o dano.

No entanto, nos casos especificados em lei ____  ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano implicar, por sua natureza, risco para os direitos de  outrem ____  haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa.

No Direito do Trabalho, o empregador que fornece transporte aos seus empregados assume a responsabilidade de proporcionar um deslocamento seguro para que todos cheguem ilesos ao seu destino.

Um eventual acidente durante o transporte de empregados para o local de trabalho atrai a responsabilidade civil do empregador.

Nesse caso, o elemento culpa “lato sensu” do empregador é irrelevante, uma vez que o empregador, ao fornecer transporte aos seus empregados, equipara-se ao transportador, o que atesta a sua responsabilidade objetiva, independente da culpa de terceiros, nos termos dos artigos 734 e 735 do Código Civil, aplicáveis ao caso de forma subsidiária.

O artigo 734 do Código Civil prevê que O transportador responde pelos danos causados às pessoas transportadas e suas bagagens, salvo motivo de força maior, sendo nula qualquer cláusula excludente da responsabilidade”.

Já o artigo 735 do Código Civil dispõe que “A responsabilidade contratual do transportador por acidente com o passageiro não é elidida por culpa de terceiro, contra o qual tem ação regressiva”.

Mesmo que o acidente tenha sido provocado por culpa exclusiva de terceiro, a responsabilidade pela atividade econômica é do empregador e não do empregado.

Eventual ação de regresso deverá ser feita pelo empregador contra aquele cuja conduta ensejou a sua responsabilidade na reparação do dano ao seu empregado.

Nesse sentido é a jurisprudência do Eg. Tribunal Superior do Trabalho.

Também é esse o entendimento da jurisprudência sumulada do Eg. Supremo Tribunal Federal, que preconiza, na Súmula 187, que “a responsabilidade contratual do transportador, pelo acidente com o passageiro, não é elidida por culpa de terceiro, contra o qual tem ação regressiva”.

Assim, na condição de simples passageiro, já haveria a responsabilidade objetiva da transportadora que, no caso de transporte de empregados, age como mera preposta do empregador, uma vez que a ela foram delegadas atividades decorrentes da execução do contrato de trabalho.

Portanto, trata-se de responsabilidade derivada do empregador, que não pode ser diferente da originária. Ademais, a responsabilidade objetiva do empregador pelos danos decorrentes do acidente advém do risco de ter assumido a obrigação pelo transporte de seus empregados, com fundamento no parágrafo único do artigo 927 do Código Civil.

O artigo 927, parágrafo único do Código Civil dispõe que “Haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem”.

Ainda que a atividade profissional desempenhada pelo empregador não seja considerada de risco, ao encaminhar os seus empregados em transporte por ela locado, o empregador assume o risco (inerente ao transporte terrestre e aéreo) por eventuais acidentes ocorridos no trajeto, sobretudo, porque tal transporte objetiva o atendimento do negócio e interesses do empregador.

Portanto, o empregador que assume o transporte do empregado ao local de trabalho é responsável objetivamente por eventual acidente ocorrido no trajeto, ainda que por culpa de terceiro. Apesar de aparentemente gratuito, o transporte dos empregados pelo empregador atende a interesse do negócio.

Preencha o formulário e receba outros conteúdos exclusivos sobre o tema

Prometemos preservar seus dados e não utilizar suas informações para enviar spam.
Consulte a nossa Política de Privacidade e saiba mais.

Leia também

Assista aos vídeos