A aplicação da jurimetria para minimização e prevenção de riscos

A Gestão de Informações traz às empresas eficiência e resultados eficazes para minimizar e prevenir riscos.
Ana-Paula

Ana Paula da Silva Bueno

Advogada da área de direito do trabalho

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Seria possível imaginar uma gestão empresarial que consegue identificar os seus riscos trabalhistas e minimizá-los conforme as decisões dos magistrados trabalhistas? Uma gestão que consegue realizar a análise de suas condenações trabalhistas (bem como de outras empresas similares) e identificar quais de seus setores e atividades geram maior passivo de risco trabalhista?

A Jurimetria tem tomado cada vez mais espaço e exercido papel fundamental para antecipar cenários, tanto internamente pelas próprias empresas, quanto por seus procuradores em ações judiciais, contribuindo significativamente no planejamento de condutas e formas de atuação para minimizar riscos e melhorar resultados econômicos.

Por conceito, a Jurimetria constitui-se em conhecimento jurídico aliado à aplicação de métodos quantitativos e estatísticos para buscar tendências de probabilidades dentro do Direito. Ou seja, trata-se de uma métrica do Judiciário com obtenção de resultados práticos e aplicáveis ao dia a dia jurídico e empresarial.

Por meio dela, é possível avaliar diferentes decisões judiciais visando a coleta de dados e a elaboração de estatísticas para determinar a frequência com que certos eventos ocorrem em decisões judiciais. Portanto, a sua aplicação ter por  objetivo  prover uma estimativa estatística acerca de eventos futuros, bem como elencar as possibilidades de resultados por meio de dados objetivos e diretos, possibilitando, então, o oferecimento de soluções mais conclusivas e o estabelecimento de estratégias com base na avaliação dos riscos ofertados por meio de coleta de informações.

Ou seja, em que pese ser de suma importância a manutenção de uma visão individualizada de cada processo, esta, isoladamente, não se demonstra eficaz na tomada de decisões mais abrangentes e de direcionamento, sejam elas referentes a atos processuais ou até mesmo na implementação de políticas internas da empresa voltadas à redução do passivo.

As empresas estão sempre vulneráveis a sofrer litígio, principalmente no âmbito do Direito do Trabalho, por tal motivo essa ferramenta tornou-se imprescindível para a área.

A realização de análises em processos trabalhistas por uma boa assessoria jurídica  com o auxílio da Jurimetria amplia as possibilidades de estratégias a serem tomadas tanto pelas empresas, quanto por seus procuradores, com vistas à  redução do passivo trabalhista.

A tecnologia é uma importante aliada na conversão de dados e de informações processuais por meio de “dashboards”, os quais possibilitam a observação panorâmica da situação processual e empresarial, o que torna mais assertiva a condução dos processos e das políticas internas.

Os “dashboards” facilmente demonstram tanto os índices de sucesso geral, bem como as possibilidades de perda de uma carteira de processos trabalhistas de determinada empresa reclamada, até mesmo em âmbito nacional.

Por meio dessas análises, é possível verificar desde a condução dos processos (pela assessoria jurídica), como também a revisão de processos internos das empresas para evitar que as demandas cheguem no Judiciário.

A Jurimetria trabalhista permite-nos saber, por exemplo, onde se concentra a massa processual de uma determinada empresa, as cidades de maiores incidências processuais, os pedidos formalizados nos autos, os cargos/funções que demandam maior risco processual, o status da maior parte dos processos e, principalmente, os indicativos de resultado de cada região.

Vejamos um exemplo de dashboard, o qual demonstra as funções dos empregados em Reclamatórias Trabalhistas, bem como os pedidos demandados:

Ou seja, essas  tecnologias de informação oferecem  uma visão ampla e gerencial dos processos trabalhistas, cujos resultados subsidiam a tomada de decisões e a implementação tanto de políticas processuais (teses jurídicas a serem utilizadas, verificação de necessidade de acordos, despachos diretamente com determinados juízes, etc.), como também de políticas internas de gestão empresarial (gestão de RH, Compliance, mudanças de rotinas e verificação de vulnerabilidades), possibilitando, portanto, a elaboração de estudos ainda mais detalhados e alinhados aos indicadores buscados pela empresa e por sua assessoria jurídica.

Com a demanda massiva de processos trabalhistas, o uso dessas ferramentas permite às empresas o melhor gerenciamento do seu passivo trabalhista, viabilizando a correção de vulnerabilidades por elas enfrentadas no atual momento econômico, com informações prontas, concretas e personalizadas.

Preencha o formulário e receba outros conteúdos exclusivos sobre o tema

Prometemos preservar seus dados e não utilizar suas informações para enviar spam.
Consulte a nossa Política de Privacidade.

Leia também

Assista aos vídeos